você não iria entender

25 maio

você não iria entender como as coisas estão se passando

não bastaria conversar comigo, me dar um abraço ou o seu colo

não seria o suficiente.

nem a sua mente dentro do meu corpo compreenderia.

pois no fim, não pensamos iguais.

não seria eu vivendo a sua vida e  você a minha que nos tornaríamos mais sensíveis.

meu calendário está sem dias.

meu relógio não aponta as horas.

preciso de um desperta(-)dor.

ajuda-me, por favor.

você não iria entender.

meu tempo é ocioso,

minha mente perambula, viaja de passado a futuro. coisas que nem eu imaginei.

meus trabalhos são de última hora.

meu desejo mais intenso é parar o tempo.

o tempo que eu não tenho.

o seu tempo. o seu sistema.

eu não reconheço mais dias, semanas, horas, essas medidas.

e reconheço que você irá dizer que o tempo não pára.

mas eu sou só uma utópica idealista.

não sirvo pra essa frivolidade, pra essa estranheza cotidiana.

cubra meu caminho com flores, encha meu coração de amor…

eu não me encaixo nos parâmetros dos “outros”,

na verdade, eu me encaixo só nas minhas medidas.

porém, não são meus sonhos que rodam o mundo, não é minha visão,meu sentimento, meu romantismo dramático, minhas medidas, meus desejos…

ajuda-me, por favor.

me insere de novo no teu mundo, tua vida.

nas medidas e ideias de vocês. os outros.

salve meu último suspiro!

vão me enquadrar e me amassar até eu adentrar nesse sistema incorrigível,

nessas leis, nesses formatos, nessas modas.

me farão pensar como todos os outros, agir como todos os outros.

quebrarão meus sonhos e sairei com sonhos iguais ao dos demais.

você não iria entender…

o quanto esse novo tempo me aflige,

essas novas “músicas”, essas novas crianças,

esses novos professores, esses novos meios-de-comunicação-transporte-amizade-e-sabe-se-lá-mais-o-quê!

minha mente, meu corpo. meu equilíbrio foge dessa realidade.

então para ser eu, tenho que ser fora de vocês.

mas você não é capaz de entender. talvez, por mais que se esforce, isso é muito abstrato para você.

triim, triiiim.


seu telefone o chama, sua realidade, sua vida.

obrigada por imergir um pouco em minha (in)sanidade, em minha fantasia real, em meus medos, minhas vontades.

obrigada, obrigada, obrigada.

tchau!

<<volte para sua mesa, seu escritório repleto de papeis, sua nova vida e seus compromissos. a minha vida é um enredo enrolado. você não iria entender…>>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: