o tal manual e pensamentos largados..

18 mar

Deveriam nos vacinar melhor nessa vida. é. nos vacinar das pessoas, dos sentimentos, dos medos, dos relacionamento interpessoais. Seria pedir demais?

Sim, seria um exagero. Não aprenderíamos nada. nada sobre nós, sobre o que queremos, sobre a vida.

No entanto, não consigo imaginar solução melhor quando a dor começa a anestesiar cada sentido. ‘Eu podia ter sido vacinada, prevenida’.

____________________________________________________________________________________________________________

Deveríamos ter o alerta da amizade que não vale a pena, também. Da amizade que vai te pisar e fazer charminho. Aquela que te faz gastar tempo e dedicação pra, no fim das contas, te deixar mal.

Mas tudo bem, faz sentido quando a gente aplica a sentença “é a vida”.Afinal, não fosse essa última nada faria sentido.

Me indigna o fato da palavra e o sentido de “amizade” serem ridicularizados a cada vez que esse “tipo” de pessoa surge.

___________________________________________________________________________________________________________

Ainda tem também os amigos que fingem se preocupar, te sufocam com as opiniões deles e não enxergam nem 1/3 da tua perspectiva (1/3 é muito até do que eles poderiam se esforçar pra enxergar, pra dizer a verdade!)

Porque uma coisa é um amigo preocupado, de fato, mas com o tempo você percebe que quem se preocupa mesmo está sempre ali, querendo teu bem. Mas tem os outros, que dão o tapinha nas costas e ‘bye-bye, baby’, “eu que não vou aturar isso”. Largam suas opiniões, podendo reprimir teus sentimentos ou não, simplesmente despejam o que acham, viram as costas e passam por cima de tudo o que você sente e viveu. Talvez pra esses se aplique bem a frase “o importante é participar”. Porque, no fim, é mera participação na tua vida; mesmo deixando marcas (especialmente das palavras jogadas, que mexeram contigo, e que de certo não foram filtradas ao saírem), é só isso no fim.

____________________________________________________________________________________________________________________________

Afinal, qual o pré-requisito pra se ter uma amizade de verdade? Pra se ter um relacionamento decente, seja qual for o tipo de relacionamento?

Desculpa, vida, mas isso não veio no meu manualzinho. na verdade, esqueceram de me entregar o tal manual!

E enquanto eu espero o tal sedex com o “manual de como viver bem e assuntos relacionados”, fico aqui: quebro a cara, aprendo;  sorrio, mantenho o rebolado e faço malabarismos no dia-a-dia; um pouco de tudo pra tentar ser feliz.

_______________________________________________________________________________________________________________

Ah, sim! Outra coisa que não me disseram, também, é “o que é ser feliz”.

Sugiro aos autores do ‘manual da vida’ que coloquem nos anexos a definição bem especificada e como “alcançar” a felicidade, passo-a-passo.

Não é exigir muito, né?

Anúncios

Uma resposta to “o tal manual e pensamentos largados..”

  1. . março 18, 2013 às 5:25 am #

    Mas daí que está. Uma parte da vida se refere a ser seletivo nos relacionamentos, todos. Sempre tive problemas com isso, por isso sempre me ferrei e tenho a vida atrasada hoje. Mas tudo vai ficar, sempre fica. Quanto a felicidade, não se precisar chegar a lugar algum para obtê-la, mas sim, encontrar a felicidade na própria busca, nas escolhas, e no caminho para os seus objetivos.

    Um beijo de um cara que você deve ter trocado umas 3 ou 4 palavras na vida e que tem vergonha de se identificar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: